Ministério da Saúde quer aumentar preços dos refrigerantes para ‘frear’ obesidade

0
3
Foto: Reprodução/Nada Frágil

Que refrigerantes e sucos de caixinha são ricos em açúcar não é novidade. Porém, o Ministério da Saúde pediu à Receita Federal um aumento no imposto para taxar estas bebidas doces com o objetivo de barrar o crescimento da obesidade no Brasil. De acordo com informações do Uol, a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que as bebidas fiquem 20% mais caras para desestimular seu consumo, associado também a outras doenças como diabetes, câncer e problemas cardiovasculares e dentários – ou seja, se uma lata custar R$ 4, ela passaria a custar R$ 4,80. Esse aumento poderia ser compensado com subsídios para compra de frutas e vegetais, reduzindo o custo destes alimentos entre 10% e 30% com o intuito de aumentar o consumo de produtos naturais em detrimento daqueles industrializados. “A diminuição do consumo de bebidas açucaradas significa uma menor ingestão de ‘açúcares livres’ e calorias no geral, uma melhor nutrição e menos pessoas sofrendo com sobrepeso, obesidade, diabetes e cárie dentária”, divulgou a OMS em nota. O estudo indica ainda que alguns grupos de pessoas responderiam melhor às mudanças de preços nos produtos e estariam mais dispostos a adequar sua alimentação. Entre eles estão pessoas com baixo rendimento, jovens e aqueles que consomem alimentos e bebidas pouco saudáveis com frequência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui