Os colégios estaduais de Guanambi suspenderam as aulas nesta quarta-feira (20), em adesão à manifestação de diversas centrais sindicais em defesa da Previdência Social. Segundo apurou a Agência Sertão, os quatro colégios da sede aderiram à paralisação.

Através de suas redes sociais, os Colégios Modelo, Luiz Viana e Idalice Nunes informaram sobre a paralisação. Na nota, o Colégio Modelo informou que a adesão à paralisação foi decidida pelos professores em assembleia realizada no fim da tarde desta terça-feira (19). A instituição informou que a deliberação foi em atendimento às convocações do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB) e centrais sindicais.

O Colégio Luiz Viana também informou que a paralisação foi aprovada em assembleia dos professores. Na nota, o colégio afirma que a paralisação tem como sua principal reivindicação alertar a sociedade sobre a reforma da previdência, que segundo a nota, resultará na extinção de aposentadorias e da Previdência Social dos trabalhadores. A nota do colégio afirma que a paralisação também será pelo fortalecimento do Planserv, entre outras pautas do magistério estadual.

O colégio Idalice Nunes informou em nota que, além da pauta da reforma da previdência, os professores irão se manifestar contra à extinção da unidade escolar. O Ceep não divulgou nota sobra a paralisação.

Segundo o secretário de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, o presidente Jair Bolsonaro deve ir pessoalmente ao Congresso Nacional nesta quarta-feira apresentar a proposta de Reforma da Previdência. O que se sabe até agora é que a idade mínima de aposentadoria será de 62 anos para mulheres e 65 anos para homens.
Agencia Sertão

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui