Foto: Reprodução

Em terceira reunião realizada na tarde desta última terça-feira(03/08), na sede da Bamin, a comissão de vereadores que acompanha o processo de contratação da mão de  obra local, por parte da empresa Geosol, para serviços de sondagens na área da mina de ferro, ainda não chegou a um acordo final.

Dos 52 funcionários da empresa, 25 vagas foram definidas para serem absorvidas por mão de obra local. O acordo não foi fechado totalmente, devido ao impasse que envolve a lista dos funcionários selecionados, o que ainda não foi fornecido pela empresa Geosol. Na reunião, foi informada que nos próximos dias os nomes serão disponibilizados, o que será verificado pela comissão se os trabalhadores são de Caetité e estão devidamente cadastrados no Sine Bahia.

Na discussão também foi proposto a Bamin, a alternativa de zera o processo e começar uma nova seleção, exclusivamente feita pela banco de dados do Sine Bahia.

A Bamin, vem mantendo um diálogo aberto, e prometeu levar as ideias ao presidente da companhia e fornecer a lista com os 25 nomes dos funcionários selecionados pela Geosol. As negociações continuam abertas e nos próximos dias uma nova reunião deverá ser marcada. 

Participaram do encontro, agentes da Bamim, os vereadores Claudio Ladeia, Jairo Fraga, João do Povo, Alvaro Montenegro, Amadeu Silveira, representando a Prefeitura Municipal e representantes do movimento livre de desempregados de Caetité. Enquanto os acordos não são fechados, o contrato da BAMIN, com a Geosol continua congelado, medida esta imposta pela contratante.  

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui