Foto: Paulo Victor Nadal / Bahia Notícias

O comandante-geral da Polícia Militar da Bahia, coronel Anselmo Brandão, criticou a quantidade de dias do Carnaval de Salvador.

Para ele, “temos que repensar” o tamanho da folia momesca. “Da forma como está… O Carnaval é cinco dias.

Nós estamos indo para 12 dias. Isso é um absurdo. Não tem tropa que aguente, recursos que aguente. O governo estado tem feito muito esforço nesse sentido”, afirmou Brandão.

O coronel também disse que a atuação da Polícia Militar vai ser diferente com atrações como os arrastões da BaianaSystem e Igor Kannário. “Você não vai ver a polícia no miolo, no meio das pessoas disputando espaço.

Vamos ficar nas laterais acompanhando. As pessoas vão ver a polícia distante. Na hora que tiver os problemas, nós formos chamados ou vivenciamos alguma cena, nós chegaremos.

O grande problema de Salvador, que às vezes gera violência, é a disputa de espaço. Um lugar pequeno com polícia no meio é complicado. Vamos adotar essa postura esse ano”, informou.

O coronel também disse que a atuação da Polícia Militar vai ser diferente com atrações como os arrastões da BaianaSystem e Igor Kannário. “Você não vai ver a polícia no miolo, no meio das pessoas disputando espaço. Vamos ficar nas laterais acompanhando. As pessoas vão ver a polícia distante. Na hora que tiver os problemas, nós formos chamados ou vivenciamos alguma cena, nós chegaremos. O grande problema de Salvador, que às vezes gera violência, é a disputa de espaço. Um lugar pequeno com polícia no meio é complicado. Vamos adotar essa postura esse ano”, informou.

Fonte: Bahia Notícias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui