A previsão do Tribunal é de que a emissão do documento comece no segundo semestre.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), órgão responsável pelo programa de Identificação Civil Nacional (ICN), vai estender a todos os brasileiros a possibilidade de emissão da identidade digital, também conhecida como Documento Nacional de Identificação (DNI), não apenas aos 90 milhões de eleitores cadastrados na Justiça Eleitoral.

A previsão é de que a emissão do documento comece no segundo semestre. A Justiça Eleitoral ficará responsável pelo armazenamento dos dados biométricos que serão associados ao documento de cada cidadão.

A identidade digital terá um número com nove dígitos. O documento será acessível através de um aplicativo móvel. A cada visualização será gerado um QR code dinâmico, que incluirá a data e a hora, além de um código de verificação com 20 caracteres.

A identidade digital será única e nacional. No futuro, seu número será gravado também nos documentos de identidade em papel emitidos por órgãos estaduais.
Tribuna da Bahia, Salvador

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui