O dia 29 de novembro é sem dúvidas uma das datas mais marcantes da história da Chapecoense. Não por um título importante, nem pela fundação do clube, mas por causa do acidente aéreo que vitimou 71 pessoas no voo que conduzia a delegação do time catarinense à final da Sul-Americana de 2016.

Quatro anos após a tragédia que matou 19 jogadores do time, os familiares das vítimas ainda não receberam a indenização pelo acidente. Em decisão concedida pela Justiça dos Estados Unidos da América, em agosto deste ano, uma reparação no valor de R$ 4,8 milhões ficou definida.

No entanto, três meses após o veredito, o grupo composto por cerca de 40 familiares ainda não tiveram acesso aos valores. Responsável pelo voo, a empresa venezuelana LaMia, dona da aeronave envolvida do acidente, utiliza o argumento de que houveram problemas durante a viagem, como forma de justificar o não pagamento.

(A Tarde)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui