Foto: Reprodução

Um levantamento realizado no ano passado apontou que mais de cinco milhões de brasileiros tiveram o whatsapp clonado em 2020. Apenas no mês de setembro foram mais de 500 mil casos. A pesquisa, realizada pelo laboratório de segurança digital psafe, aponta o estado de São Paulo como o que mais teve vítimas desde crime digital, com 72 mil casos.

O Rio de Janeiro ficou em segundo lugar com aproximadamente 40 mil celulares clonados. Este tipo de golpe acontece quando o criminoso, se passando por alguma empresa ou órgão público, solicita do usuário um código do whatsapp. Com este código, o golpista consegue clonar o aplicativo em um outro celular com os contatos e arquivos da vítima.

A partir daí ele pode pedir dinheiro para amigos ou parentes se passando pelo usuário, ou até ter acesso a conversas sigilosas, senhas e documentos. De acordo com o laboratório de segurança digital, a dica é nunca enviar dados pelo whatsapp e muito menos clicar em links duvidosos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui