Bahia: Sindicato dos Médicos é contrário a realização do Carnaval em 2022
Foto: Reprodução

Em meio ao impasse para a realização do Carnaval em 2022 ou não, o Sindicado dos Médicos do Estado da Bahia (Sindimed) publicou uma nota, nesta segunda-feira (22), se manifestando contra a realização da festa momesca em meio à pandemia. 

“Por sua própria natureza de festa de multidão, a folia momesca envolve aglomeração, o que implica em aumento significativo de transmissão de doenças virais, o que é historicamente constatado pelos médicos nos atendimentos após o período carnavalesco. Com a pandemia, a propagação da Covid-19 na escala da maior festa popular do planeta poderia ser catastrófica”, inicia a nota. 

O órgão chamou atenção para as pessoas que foram vítimas da Covid-19 nos últimos dois anos, sobretudo, os profissionais da saúde que estiveram na linha de frente em combate à doença. Além disso, o Sindimed citou a quarta onda de novos casos da doença na Europa como exemplo para o Brasil. 

“O nível de propagação da doença voltou a crescer em países da Europa. Isso ainda pode ocorrer no Brasil. O Sindimed considera que a realização do Carnaval contribuiria para agravar a situação de transmissão e assim o cenário voltaria a piorar dramaticamente na Bahia”.

“Um outro fato que preocupa a categoria é que, havendo um novo avanço da Covid, poderá voltar a ocorrer o retardo verificado anteriormente, durante a pandemia, nos diversos tratamentos de pacientes com doenças crônicas tais como diabetes, hipertensão, obesidade e câncer”. 

REUNIÃO
Durante coletiva de imprensa nesta segunda-feira (22), o prefeito Bruno Reis revelou que ainda nesta semana vai se reunir com o governador Rui Costa para decidir sobre a realização do Carnaval em Salvador. 

“A nossa expectativa é que possa ocorrer, provavelmente, essa semana…Tenho fé de que a decisão está próxima de ser tomada. Se não for agora, vamos ver até quando pode ser adiada”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui