A Comissão Especial de Procedimentos Preparatórios Administrativos, montada pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS) para apurar possíveis fraudes na vacinação contra a Covid-19 em Salvador, recebeu 39 demandas oriundas da Defensoria Pública, Ministério Público Federal (MPF) e Ministério Público Estadual (MP-BA) em 4 meses. 

De acordo com a SMS, a maior parte diz respeito a esclarecimentos sobre público habilitado para vacinação ou pedidos de ampliação do público alvo. Quanto às queixas da população, a pasta ressaltou que foram prioritariamente relativas à dificuldade de agendamento no site hora marcada e vacina domiciliar, cadastramento de pessoas com comorbidades, distribuição dos pontos de vacina, recusa de vacinação e críticas quanto à não inclusão de algumas categorias no plano de vacinação.

Desde que foi implementada, em fevereiro deste ano, a comissão também recebeu denúncias sobre os “fura filas”, no Centro de Operações de Emergência (COE). No total foram quatro denúncias encaminhadas aos órgãos solicitantes, para apresentação das documentações necessárias. Duas foram consideradasimprocedentes e duas estão à espera do resultado da análise.

Informações podem ser enviadas através da central Fala Salvador, no número 156; dos meios eletrônicos na opção Fale Conosco do site da Secretaria Municipal da Saúde ou pelo email ouvidoria.saude@salvador.ba.gov.br. Os atendimentos também podem acontecer presencialmente na sede da SMS, na Rua da Grécia, 3A, no bairro do Comércio, de segunda a sexta-feira, das 08h às 12h e das 13h às 17h. (Metro1)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui