Devido ao preço e os gastos para manter, muitas pessoas optam por trocar um 0km por usados. No entanto, sabemos que há alguns riscos em comprar um veículo de “segunda mão”, ainda assim, mesmo com várias dicas básicas na internet, muitos não sabem como comprar carros usados e acabam tendo problemas.

Em 2014, um levantamento feito pela Connected Car Industry Report / Telefónica revelou que a população brasileira é a que mais troca de carro no mundo. Na época foi apresentado que o ciclo de vida de um automóvel por aqui é de 1,7 ano. Já nos Estados Unidos e no Reino Unido a média é de 3 anos.

A pesquisa também mostrou um crescimento de compartilhamento de automóveis no Brasil, o que já é realidade. Acompanhamos recentemente o aumento da economia compartilhada, onde alguns bens são divididos gerando economia para todos os lados, como no caso da Uber. Com gastos em combustível, manutenção e outros impostos, dividir o carro se tornou algo comum e isso pode crescer ainda mais nos próximos anos.

Para se ter uma ideia, as vendas de automóveis já vêm caindo em alguns países desenvolvidos. Além disso, com os serviços de compartilhamento, quase 40% dos motoristas acreditam que as pessoas não irão ter carro próprio em 2020.20

Ter um carro ainda é visto como símbolo de status no Brasil. Com um público exigente, que gosta de automóveis e que está sempre em busca de um modelo completo com ar condicionado, direção hidráulica e outros itens tecnológicos, em muitas vezes, para quem tenta vender acaba perdendo dinheiro ou fica muito tempo sem conseguir procurar um novo dono.

Quem escolhe por 0 km tende a procurar automóveis completos e por um preço acessível, porém, quem decide pelos usados, também busca por bom estado e itens de segurança e conforto.

Contudo, as montadoras também têm uma parcela nessa “alienação”, isso porque nas campanhas publicitárias são criadas estratégias de aspectos emocionais com o objetivo de passar novidades, isto é, são modelos exclusivos, são novidades e você precisa comprar.

A venda de seminovos e usados ainda é grande, segundo os dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, a Fenabrave, em maio de 2018 foram 793.510 vendidos. No mesmo período de 2017 o número foi ainda maior: 826.669.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui