O mandante do crime foi identificado e preso. Seria filho da vítima.

izomar Ribeiro da Silva, de 53 anos. Esse o nome da mulher cujo corpo foi encontrado esquartejado, numa mala e em sacos plásticos e bolsas, na Avenida Senhor do Bonfim, Bairro Canaã, Belo Horizonte, no final da tarde de sexta-feira.

O mandante do crime foi identificado e preso. Seria filho da vítima e teria problemas mentais, além de ser viciado em drogas. A identificação dos restos cadavéricos foi feita pelo Instituto Médico Legal (IML), em tempo recorde.

O caso, apesar de ter acontecido em Belo Horizonte, está sendo investigado pela delegacia de Santa Luzia, cidade com o qual o bairro faz divisa. O suspeito de feminicídio foi preso em flagrante, por policiais daquela unidade.

As primeiras suspeitas eram de que o homem possuía um Saveiro, já que imagens próximas ao local onde foi encontrado o corpo mostraram quando o homem deixou a mala.

De posse dessas imagens, os policiais conseguiram a placa do carro e o endereço do proprietário, que reside no Bairro Asteca, em Santa Luzia. Foram então até a sua casa e este contou que tinha sido contratado por um homem para levar a mala e deixá-la num lote vago, no Bairro Canaã.

Este motorista levou, então, os policiais até a casa onde supunha que poderiam encontrar o homem. Foram até a casa da mãe do homem, a vítima, cujo corpo foi encontrado esquartejado. No entanto, ele não reside no local, mas numa casa próxima. No local, os policiais encontraram e prenderam o suspeito.

O suspeito foi levado para a Delegacia de Santa Luzia, que está cuidando do caso. Ele será indiciado, tão logo o inquérito seja concluído. Os policiais planejam fazer uma reconstituição do crime. Testemunhas, vizinhos da vítima e do matador foram taxativos em afirmar que o homem tem problemas mentais.

Com informações do Estado de Minas , editadas e atualizadas por Maisnoticias.net.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui