Especialistas temem que patógeno possa infectar seres humanos; análises finais dos testes deverão ser concluídas essa semana.

Um novo patógeno foi a causa da morte de centenas de elefantes em Botsuana, na África, segundo as autoridades locais. No mês passado, 356 elefantes morreram repentinamente no Delta do Okavango, no norte do país.

Especialistas temem que o novo vírus possa ser transmitido para os seres humanos. “Essa preocupação é legítima porque estamos convivendo cada vez mais com zoonoses que acabam passando para humanos, dado o aumento da urbanização e a proximidade com animais selvagens”, disse o biólogo Niall McCann, diretor da ONG britânica de proteção à natureza National Park Rescue, à BBC.

A análise inicial, que apontou que os elefantes foram mortos por um novo vírus, foi concluída com base em exames preliminares das amostras de tecidos e outros materiais coletados das carcaças dos animais.

Até então, discutia-se a hipótese de que os animais poderiam ter sido envenenados ou caçados furtivamente – perseguir e matar animais é proibido em Botsuana.

Os especialistas ainda aguardam  os resultados finais das amostras que estão sendo examinadas em laboratórios da África do Sul. Segundo o ministro do Meio Ambiente de Botsuana, Oduete Koboto, um anúncio sobre as conclusões dos testes deve ser feito essa semana. Não se sabe praticamente nada sobre o novo vírus.

Pesquisadores que acompanham os elefantes observaram que os animais apresentaram sintomas como tontura e dificuldade de locomoção. Muitos também pareciam desorientados e andavam em círculos. Em poucos dias, simplesmente caíam no chão e morriam.

Atualmente, cerca de 135.000 elefantes vivem em Botsuana, um terço do total encontrado na África. O país é considerado um santuário para diversos animais, com milhares de antílopes, leões, girafas, leopardos e hipopótamos.

Milhões de turistas visitam o país todos os anos para ver de perto os animais, em passeios feitos com guias especializados em veículos especiais, além dos imensos lagos, florestas e savanas dessa parte da África.

Com informações do TV Minas , editadas e atualizadas por Maisnoticias.net.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui