Foto: Reprodução

O golpe é aplicado quando pessoas jovens casam com pessoas bem mais velhas de olho na pensão por morte.

mudanças na legislação previdenciária nos últimos anos tentam acabar com um golpe famoso no inss, a pensão-brotinho. Se você nunca ouviu falar, esta modalidade de golpe é aplicada geralmente em pessoas prestes a morrer. Funciona assim, pessoas bem mais novas se casam com pessoas bem mais velhas, à beira da morte, para ter direito à pensão do inss. Com a reforma da previdência em 2019, o acesso à pensão por morte ficou mais difícil.

Além disso, em 2015, o benefício pago pela previdência deixou de ser vitalício e passou a ser calculado de acordo com o tempo em que o casal esteve casado. O supremo tribunal federal chegou a ser acionado em um caso de um juiz de 72 anos de idade que se casou com a sobrinha de 25 anos de idade.

Geralmente, este tipo de fraude é denunciada pelos próprios familiares. Com a reforma da previdência passou a ser exigido para a concessão da pensão por morte documentos que comprovem a união estável do casal até dois anos antes da morte. Antes essa comprovação poderia ser feita apenas por meio de testemunhas.

Maisnews

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui