Presa por noticiar pandemia na China, jornalista está perto de morrer
Foto: Reprodução/Agência Brasil/ Reuters

A ex-advogada e jornalista chinesa Zhang Zhan, 37, está presa e a beira da morte, de acordo com informações fornecidas por familiares.

Zhang foi condenada a quatro anos de prisão por cobrir, em fevereiro do ano passado, o início da pandemia do coronavírus direto da cidade de Wuhan, considerada o marco zero da crise sanitária. De forma independente, a repórter de Xangai foi à Wuhan para registrar o confinamento dos mais de 11 milhões de moradores. A pandemia do coronavírus ainda era tratada como pneumonia misteriosa no país asiático.

No meio do ano passado, como forma de protesto por sua prisão, Zhang declarou greve de fome. Ela ficou tão debilitada que precisou utilizar uma cadeira de rodas para comparecer ao julgamento.

Apesar de estar em greve de fome, ela é alimentada por sonda nasogástrica. A família disse estar preocupada com o estado de saúde de Zhang que, de tão magra, “pode não resistir ao inverno chinês”. A família alega também encontrar dificuldades para manter contato com ela.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui