Sabia que emagrecer pode baixar pra valer risco de você desenvolver câncer? É o que mostra um novo estudo feito pelo Departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), em parceria com a Universidade Harvard, nos Estados Unidos.

De acordo com a pesquisa, em termos de obesidade e câncer, a situação dos brasileiros é preocupante: 3,8% dos casos de tumores malignos no país estão diretamente ligados ao excesso de peso. Até 2025, a situação tende a piorar, já que 29 mil episódios da doença (4,6% do total) estarão relacionados ao sobrepeso, segundo estimativa dos autores do artigo.

Para a pesquisa, foram avaliados dados de Índice de Massa Corporal (IMC) da população brasileira em 2002 e 2013. E a análise mostra que tanto as taxas de obesidade quanto as de câncer cresceram – o que reforça o elo entre esse dois problemas. Os tumores mais ligados aos quilos extras são os de mama (pós-menopausa), cólon, reto, útero, vesícula biliar, rim, fígado, esôfago, ovário, pâncreas, próstata, estômago e tireoide.

Alimentação: a causa de tudo

Segundo o levantamento, o que está por trás de todo esse cenário é a alta ingestão de alimentos ultraprocessados. Para ter ideia, os cientistas calculam que melhorar os hábitos alimentares e, consequentemente, perder peso pouparia 15 mil episódios de câncer no Brasil a cada ano.

Por isso, a intenção do estudo é promover políticas públicas que incentivem a regulação desses produtos maléficos. Na última década, foi registrado 103% de aumento nas vendas desse tipo de alimento na América Latina. Ações como regulamentação de impostos, rotulagem nutricional e restrição das propagandas dos produtos poderiam reverter o quadro, apostam os experts. (Boa Forma)

VEJA MAIS

Filho de Leonardo, Zé Felipe, descobre doença incurável: “Três meses sentindo dor”

Foto – Instagram

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui