O senador Chico Rodrigues (DEM), flagrado com dinheiro na cueca em operação de busca e apreensão nesta quarta-feira, 14, vai ser afastado por 90 dias do cargo. A determinação foi do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Barroso enviou nesta quinta, 15, o caso para deliberação do Senado, a quem cabe manter ou não o afastamento do parlamentar, que era vice-líder do governo Jair Bolsonaro na Casa e foi exonerado do posto.

De acordo com informação da Polícia Federal (PF) enviada ao Supremo, o parlamentar escondeu R$ 33.150 na cueca. Desse total, R$ 15 mil em maços de dinheiro estavam entre as nádegas.

Na decisão, o ministro apontou a “gravidade concreta” do caso. Segundo Baroso, a investigação da PF exige o afastamento do parlamentar com o objetivo de evitar que Rodrigues use o cargo para dificultar as investigações.

Rodrigues é um dos principais aliados de Bolsonaro no Legislativo e membro da tropa de choque do Planalto. Amigo há mais de 20 anos do presidente da República, Chico Rodrigues afirmou na nota que acredita nas diretrizes de Bolsonaro.

(A Tarde)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui