Texto escrito por Abigail Somacal (Licenciatura em Educação Física / Bacharel em Educação Física / Pós graduanda em Fisiologia e Prescrição do Exercício Clínico / CREF 027828-G/RS)

Iniciamos Setembro Amarelo, uma campanha brasileira de prevenção ao suicídio, cientes que o transtorno depressivo tem um potencial significativo de morbidade e mortalidade, contribuindo para o suicídio.

Segundo um relatório recente da Organização Mundial de Saúde (OMS), o número de pessoas com depressão aumentou muito na última década. Atualmente, quase 5% da população do globo convive com a doença. O Brasil ocupa uma posição de destaque nesse contexto. Estima-se que a maior taxa de depressão do continente latino-americano está entre os brasileiros, impactando cerca de 12 milhões de pessoas. Durante o ano de 2020, marcado pela pandemia do COVID-19, o número de pacientes com essas doenças deverá aumentar. Afinal, o isolamento social, o medo e a incerteza são catalisadores para os sintomas ansiosos e depressivos.

Dentre os tratamentos da depressão, da ansiedade, da infelicidade e do controle do estresse, a prática de exercícios físicos é muito citada, além dos benefícios fisiológicos tradicionais como aumento de força e Vo2 Max, destaca-se também a melhora dos sinais clínicos como aumento de fluxo sanguíneo cerebral, aumento de oxigenação cerebral, aumento da endorfina, diminuição do cansaço e fadiga, apresentando diversos benefícios a saúde em geral, a nível psicológico podendo reduzir a ansiedade, melhorar a autoestima, autoconfiança, a cognição e diminuir o estresse.

O exercício estimula a liberação de diversas substancias no cérebro. Dentre elas a endorfina, proporcionando sensação de paz e tranquilidade, sendo neuromediador ligado a gênese do bem-estar e do prazer. Garantindo o exercício uma resposta altamente positiva contra a depressão ou até mesmo sintomas de tristeza e incapacidade que não são a doença em si, lembrando que existe uma carga de treino ideal para promover o controle dos sintomas. É necessário respeitar a individualidade para que o exercício seja adequado, transformando o treino diário prazeroso e aproveitar ao máximo o bem-estar proporcionado pela pratica.

A prática regular de atividades físicas também auxilia no sono, mandando embora aquela dificuldade para dormir e equilibrando mais o sono. Outro benefício da prática é tirar o foco dos problemas, ao estarmos nos exercitando, esquecemos um pouco dos problemas e assim aprendemos a lidar um pouco melhor com os mesmos.

Pessoas que sofrem de ansiedade, estresse e depressão, podem utilizar como estratégia tomar um banho ao acordar. Isso tem uma explicação: o contato sinestésico com a água mandará uma nova informação para o sistema nervoso e ajudará nas atividades diárias. Você pode começar com um alongamento e 10 minutos de caminhada por dia, desafios possíveis a sua realidade são essenciais para que a motivação perpetue. Contratar um profissional de educação física para te auxiliar nesse processo também é importante, até mesmo pela questão da interação social. Lembre-se de informar o estado da sua saúde mental, nós poderemos trabalhar em conjunto com seu psicólogo e psiquiatra.

Nós, profissionais da saúde, valorizamos muito o bem-estar e a qualidade de vida e, para que qualquer indivíduo atinja sucesso seja em questões profissionais, pessoais, ou até mesmo em estado físico, a saúde mental deve estar preservada. Destarte, procure prevenções ou tratamentos que auxiliarão nesse processo de forma aprazível, como a prática de exercício físico. Estamos aqui para cuidar de você, junto com você.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui